contact@idealequipamentos.com.br
Rua São Judas Tadeu, 128 Jordanópolis - Arujá - SP

Disfunção Erétil

Disfunção Erétil
Inovação em terapia individualizada para Urologia

Prevalência e conduta terapêutica na disfunção erétil (DE).

A disfunção erétil (DE) é uma das principais disfunções sexuais que afetam a qualidade de vida do homem, com prevalência de condição leve a severa em cerca de 50% dos homens acima de 40 anos.

A DE apresenta causas fisiológicas e psicológicas. A testosterona é o mediador do processo fisiológico de ereção e também atua na libido (psiconeurológica.)

Cerca de 70% dos casos de disfunção erétil têm origem orgânico  associados á:

  • Doenças cardiovasculares
  • Doenças metabólicas como diabetes e hiperlipidemias
  • Distúrbios renais
  • Sintomas do trato urinário inferior (TUI)
  • Deficiência de testosterona
  • Condições e distúrbios neurológicos
  • Obesidade, sedentarismo, tabagismo
  • Causas iatrogênicas, como uso de alguns medicamentos e cirurgias

 Fluxo Terapêutico

Histórico completo e exame físico.
 Se testosterona baixa, repetir testosterona, prolactina e LH.
 DAEM.
 Reposição hormonal.
 Cavernosometria, cavernosografia, US Doppler.
 Apenas em situações especiais.
 Orientação sexual e psicoterapia.
 Medicamentos via oral (inibidores da PDE-5).
 Injeção Intracavernosa (alprostadil).
Prótese peniana (maleável ou inflável).

Nardozza A.J et al; Manual de Urologia- Sociedade Brasileira de Urologia- 2010
Berookhim BM, Bar-Chama- Medical Implictions of erectile dysfunction. N Med Clin North Am. 2011. 95 (1): 213-21
Suzuki E. et al, Chronic kifney disease and erectile dysfunction. WJN,  2014 6: 3(4): 220- 229

Conduta terapêutica

  • Reposição de testosterona.
    É feita sempre que for diagnosticado Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino (DAEM) ou hipogonadismo concomitante á disfunção erétil.
  • Inibidores de fosfodiesterase-5.
    Atual tratamento de primeira linha.
  • Fármacos vasoativos em injeções penianas ou aplicações intrauretrais ou próteses penianas.
    Tratamentos de segunda e terceira linha, utilizados quando o tratamento padrão for ineficaz ou contra-indicado.
Nardozz A. etal Manual de Urologia- Sociedade Brasileira de Urologia- 2010

Terapia Transdérmica com Alprostadil em Pentravan®

A farmacoterapia transdérmica tem sido usada e bem aceita para tratamento de disfunções sexuais masculinas.

O tratamento local na DE é a preferência de um número significativo de pacientes e uma alternativa com elevada eficácia e conforto para pacientes de todas as faixas etárias e todos os graus de severidade de DE.

 

Ohebshalom M.; Transdermal and topical pharmacotherapy for male sexual dysfunction. Drug Delive. 2005:2(1): 115-20

Fagron.com.br

Tratamento da Disfunção Erétil (DE)

Abordagem moderna no Tratamento da DE

 

Reposição de testosterona: Para pacientes hipogonadais que apresentam DAEM diagnosticados clinica e bioquimicamente.

Tratamento de primeira linha: Inibidores de fosfodiesterase-5 (PDE-5):

  • Contraindicação total em pacientes em uso de nitratos
  • Não é efetivo em 100% dos casos
  • Apresenta cerca de 70% de índice de descontinuação devido a resultados abaixo do esperado ou efeitos adversos

Nardozza A.J et al; Manual de Urologia- Sociedade Brasileira de Urologia- 2010
Kim Ed, et al; papaverine topical gel for treatment of erection dysfunction. J Urol. 1995 feb; 153(2):362-5
Saleh A. et al; MAnagement of erectile dysfunction post-radical prostactomy; Reseach and reposts in Urology; 2015:7 19-23
Yassin AA, Saad F.- Testosterone and erectile dysfunction. J Androl. 2008 Nov- Dec, 29(6):593-604.

Segunda escolha de tratamento: Injeções de substâncias vasoativas

  • Melhor opção nos casos contraindicados ou intolerados para inibidores de PDE-5
  • Não é efetivo em 100% dos casos
  • 50% dos pacientes descontinuam a terapia pela dor da aplicação ou por problemas relacionados com a dificuldade de auto-administração de injeções.

Sildenafila por via transdérmica

Em um estudo clínico, 94 pacientes com DE receberam um gel transdérmico com 1% de sildenafila (0,5g aplicado na glande massageando até a completa absorção, 5 minutos antes do ato sexual), ou um comprimido de 100 mg de sildenafila. Os resultados observados foram que o estabelecimento da ação é mais rápido e a incidência de efeitos adversos foi menor com sildenafila transdérmica. Portanto, a administração transdérmica de inibidores de PDE-5 é uma promissora forma de tratamento para a DE.

Tadalafila uso diário por via transdérmica

Em um estudo duplo-cego randomizado, placebo-controlado, 423 pacientes diagnosticados com DE receberam tadalafila 20 mg sob demanda ou tadalafila 5 mg diariamente ou placebo. Os resultados demonstraram que o tratamento com tadalafila diário foi o mais efetivo. A liberação transdérmica, que evita a metabolização pré-sistêmica, pode apresentar-se como uma alternativa á administração por via oral da tadalafila.

Montorsi F., et al; Effects of tadalafil treatment on erectile function recovery following
bilateral nerve-sparing radical prostatectomy: a randomised placebo-controlled study
(REACTT); Eur. 2014 Mar; 65(3):587-98

Terapia de reposição de testosterona + inibidores de PDE-5

A adição de testosterona pode melhorar a ação dos inibidores de PDE-5 em pacientes que não respondem bem á terapia isolada. Vários estudos têm mostrado esse fato.  Uma avaliação contou com 173 homens com baixa resposta a terapia com tadalafila 10 mg ao dia por 4 semanas. eles receberam concomitantemente gel transdérmico de testosterona 1% ou placebo. A melhora no resultado foi significativamente superior no grupo com testosterona, com máximo resultado após 12 semanas.  Portanto, em homens hipogonadais, a administração de testosterona associada á tadalafila, apresentou melhor resposta.

Buvat J, et; Hypogonadal men nonresponders to the PDE5 inhibitor tadafil benefit from
normalization of testosterone levels with a 1% hydroalcoholic testosterone gel in the treatment
of erectile dysfunction (TADTEST study). J Sex Med. 2011 Jan;8 (1): 284-93.

Citrato de Sildenafila transdérmico- Uso sob demanda

Citrato de Sildenafila10 mg
Pentravan®qsp 1ml

Posologia: Aplicar 1ml (1 pump) na glande espalhando uniformemente até o absorção completa

Yonessi M., Saeedi M. ; A Double- blibd placebo-controlled Evaluation Of the Effect of Topical
Sildenafil on Erectile Dysfunction; The Journal of Aplied Research; 2005; vol. 5, No. 2

Tadafila transdérmica- Uso diário

Tadalafila5 mg
Pentravanqsp 1ml

Posologia: Aplicar 1ml (1 pump) na glande 1 vez ao dia, espalhando até absorção completa.

Gamal M et al.; Transdermal Delivery of Tadalafil. I. Effect of Vehicles on Skin Permeation;
Drug Development and Industrial Pharmacy; 2009:35-3
Mehanna M.M. et al.; Nanovesicular carrier-mediated transdermal delivery of tadalafil:
i-formulation ond physicsochemical characterization;. Drug Dev Ind Pharm. 2015 May;41(5): 714-21

 

Testosterona associada a tadalafila- Uso diário

Tadalafila5mg
Testosterona50 mg
Pentravan®qsp 1 ml

Posologia: Aplicar 1ml (1 pump) na glande 1 vez ao dia, espalhando até a absorção completa.

Yassin AA, Saad F, Died HE.; Testosterone and erectile function in hypogonadal men
unresponsive to tadalafil: results from an open- label uncontrolled study; Andrologia 2006
Apr;38(2):61-8

× Fale conosco!